Home » Notícias »
15.04.14

A detecção precoce é fundamental para o controle da doença

 A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o número de pessoas com câncer possa chegar a 75 milhões em 2030. A previsão é de que haja 22 milhões de casos por ano, sendo que em 2012, surgiram 14 milhões no mundo. Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), serão 576 mil novos casos só no Brasil em 2014.

O exame PET CT (da sigla em inglês para Tomografia por Emissão de Pósitrons e Tomografia Computadorizada) tem sido utilizado como uma importante ferramenta no diagnóstico da doença.

Desde junho de 2010 que esse exame faz parte do rol de procedimentos da ANS – Agência Nacional de Saúde. “A moderna medicina diagnóstica é uma grande aliada no dia-a-dia da clínica médica. O PET CT possibilita ao médico a realização de um diagnóstico precoce e um preciso estadiamento que contribui de forma decisiva para o tratamento adequado de doenças como o câncer, por exemplo”, explica Dr. Francisco Maciel Junior, diretor médico da Alliar Medicina Diagnóstica.

Os tipos mais comuns de câncer no Brasil para o sexo masculino são de próstata, pulmão, cólon, reto e estômago, já para o sexo feminino, são de pele não melanoma, mama, colo do útero, cólon, reto e glândula da tireoide.

“Hoje, através de exames não invasivos de diagnósticos por imagem, como o PET CT, Ressonância Magnética e Tomografia Computadorizada Multislice aumenta-se a acurácia diagnóstica e contribui de maneira decisiva nas condutas clínicas que beneficiam tanto o médico quanto o paciente”, completa o especialista.

As chances de cura do câncer quando ele está em estágio inicial são significativas. Para que isso aconteça, é necessário ter hábitos de vida saudáveis e realizar regularmente os exames preventivos.

Compartilhar:
  • Twitter
  • Facebook