Home » Notícias »
15.04.14

A ultrassonografia morfológica fetal do primeiro trimestre é a mais importante

No dia 7 de abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde, data cujo objetivo é a conscientização das pessoas sobre a importância da saúde para a vida. Segundo estudo do Departamento de Psicologia da USP de Ribeirão Preto, o diagnóstico fetal causa sofrimento a inúmeras mães que passam por um complexo processo de luto quando perdem seus bebês devido à malformação fetal, como anencefalia e agenesia renal bilateral. Por isso, é tão importante discutir e planejar abordagens e cuidados à saúde de gestantes.

Alguns exames são obrigatórios para qualquer mulher grávida, outros são recomendados apenas para aquelas que possuem antecedentes familiares de doenças ou para quem tem mais de 35 anos.

“Hoje, a classe médica considera o ultrassom realizado entre a 11ª e a 14ª semana, a chamada ultrassonografia morfológica fetal do primeiro trimestre, o exame mais importante da gestação”, explica Dr. Mauro Terra Branco, radiologista da Alliar Medicina Diagnóstica.

Neste exame, são observadas a translucência nucal (onde é medida a espessura da prega cutânea da nuca do feto) e a presença do osso nasal, que são importantes marcadores para doenças cromossômicas. “Além desses, existem outros meios que podem ser investigados e a partir disso, verifica-se a probabilidade de ocorrências de algumas anomalias, sendo a mais comum a síndrome de Dowm”, acrescenta o especialista.

Entre a 18ª e a 23ª semana, a ultrassonografia morfológica é utilizada para avaliar o crescimento e desenvolvimento do feto. “Quando a medida da translucência nucal está aumentada, é recomendada uma avaliação detalhada do coração do feto, isto deve-se ao fato de problemas cardíacos estarem associados à essa medida”, explica o radiologista Dr. Eduardo Nassar.

O ultrassom fetal confirma a vitalidade do bebê, como detalha o especialista: “Além de detectar precisamente a idade gestacional, esse exame faz o estudo da morfologia fetal, o diagnóstico de gestação gemelar e o diagnóstico precoce de malformações fetais graves e de gestações múltiplas”.

Esses exames devem ser realizados por médicos especializados que tenham conhecimento na área de medicina fetal e que saibam orientar os pais e o médico solicitante caso alguma anormalidade seja detectada.

Compartilhar:
  • Twitter
  • Facebook